Saiba como a automação industrial ajuda as empresas a superarem as dificuldades e a crise.

Atualmente, vivemos um período em que os Estados Unidos promovem medidas protecionistas. O que vem gerando grande instabilidade econômica em diversas regiões do mundo.

O Brasil, como um dos países em desenvolvimento, observa como cautela os efeitos desta disputa de impostos. Uma vez que, esse cenário afeta inevitavelmente toda cadeia produtiva.

Em decorrência disso, diminuem as demandas por produtos e serviços. Além disso, faltam recursos para novos investimentos, o que agrava o processo de crise econômica no Brasil.

Como a automação industrial ajuda as empresas

Como a mão de obra é o quesito que ocupa a maior parte do custo das empresas, investir em novos recursos é uma atitude arriscada, para maioria dos empresários. No entanto, existem caminhos que podem ajudar as empresas a se manterem saudáveis financeiramente. E com possibilidade de realizarem novos investimentos ao mesmo tempo.

Um desses caminhos, é ter a garantia de não haver perda de dinheiro, com a mão de obra ociosa nas linhas de produção das fábricas.

Neste caso, a melhor alternativa é investir em automação industrial, para propiciar linhas automáticas de produção que dependam de pouquíssima mão de obra.

Embora as máquinas, dispositivos e células de produção automatizadas tenham um custo considerável, as vantagens compensam todo o investimento.

A automatização das operações de produção como um seguro para as empresas

A automatização das operações de produção serve como um seguro para as indústrias. Uma vez que, em períodos de baixa demanda, dispensam encargos com mão de obra excedente, tais como, salários ou demissões.

Os únicos custos envolvidos são o da mão de obra, estritamente necessária, para manter as máquinas em operação. E o custo de amortização do investimento no maquinário do parque industrial.

Com a automação industrial, a indústria pode acompanhar o aumento da demanda quando a economia volta a reagir de forma orgânica, naturalmente, com rapidez e sem grandes alterações no quadro funcional.

Após a recessão, vivida nesta década pelas empresas, em que inevitavelmente ocorreram demissões em massa na indústria brasileira, muitas corporações tomaram a decisão de investir pesadamente em automação industrial. Isso propiciou trabalharem com postos operacionais reduzidos e com menos interferência manual.

Isso se deve ao fato de terem a necessidade para se manter competitivas e com a saúde financeira equilibrada.

Dessa forma, a automação industrial, tem como premissa contribuir para a superação da crise na indústria. Além disso, criar uma estrutura produtiva com mais qualidade, produtividade e com condições de expansão plena e acompanhamento do crescimento da economia. Muitos dizem que a melhor hora de investir é durante uma crise. Isso, por gerar melhores condições de preço para a aquisição de equipamentos. Fato que dificilmente ocorre em períodos economia aquecida.

Por isso, é preciso sempre estar atento à possibilidade que se investir em novas tecnologias. E escolher as melhores oportunidades de investimento para os meios de produção.

A solução para as empresas

As crises sempre existirão, principalmente, em países como o Brasil, que dependem do Capital externo. E que está muito vulnerável à variação cambial, além disso, da especulação financeira. No entanto, a indústria, por se tratar um ramo de negócio no qual os investimentos sempre são altos, e não se pode correr riscos, é preciso criar mecanismos seguros. Mecanismos que garantam a produção com extrema qualidade. E manter o lucro, mesmo nos períodos de crise.

Assim, a única forma se conseguir isso, é implantando estruturas de produção baseadas na tecnologia. Utilizando os meios de produção modernos, eficientes e que permitam acompanhar a flexibilidade da demanda.

Tudo isso, aliado à proteção aos investimentos, com a prévia avaliação de todo o custo x benefício, devem garantir os cálculos que atestem baixo risco e grande controle. A palavra de ordem do novo mundo globalizado é, portanto, o empreendedorismo. E se tratando de indústria, não existe empreendedorismo sem tecnologia.

Portanto, é uma modernização radical dos meios de produção, que deve acompanhar a evolução do mercado. Dessa forma, para colocar a indústria brasileira em pé de igualdade com os principais players do mundo.

Conclusão

Independentemente às crises, ou às variações cambiais, o caminho para superar a crise no setor industrial no Brasil, daqui para frente, está na automação plena toda cadeia produtiva.

A boa notícia é que isso cada vez está ao alcance de todo o tipo e porte de empresas.

Por Marco Aurélio – Sócio-diretor da Elco Indústria

Share This