O cenário da automação industrial no Brasil e no mundo e a evolução tecnológica das linhas de produção nas indústrias

Com a evolução  da tecnologia e a redução dos custos de automação industrial, surgiram novos cenários na indústria. O que propiciou o surgimento de novos métodos de automação em todo o mundo.

O mercado passa por uma mudança de paradigma. Os postos de trabalho da indústria, que antes eram em sua maioria na linha de montagem manual, com baixa produtividade, agora começam a pender para máquinas especiais e linhas autônomas e inteligentes.

Com isso, o processo de automação industrial ganha mais e mais força. Neste texto, iremos avaliar um pouco sobre como funciona este processo. Assim como, quais os efeitos da Automação para a indústria e para a sociedade.

O que é automação industrial

Automação industrial é o processo pelo qual a indústria vem implantando novas tecnologias na produção e manutenção. Essas tecnologias têm como função substituir tarefas que eram até então realizadas por humanos. Esse processo vem ocorrendo lentamente há décadas apresentando resultados promissores.

Em cada setor onde a automação industrial foi iniciada houve um aumento de velocidade de produção. Além disso, a automação tem como objetivo principal a diminuição no número de falhas no processo. Falhas  que são causadas pela ação humana.

A cada ano, pelo menos seis novas funções passam a existir, como parte da automação. Dessa forma, existe um aumento anual contínuo nas capacidades de adaptação tecnológica, para que as máquinas consigam realizar tarefas específicas.

Como acontece a automação industrial?

O processo de automação é relativamente simples mas exige um grande empenho por parte de pesquisadores e engenheiros.

O primeiro passo para que possa existir a automação é a observação. Uma equipe de especialistas observa ao extremo uma determinada função, sendo realizada por diferentes pessoas. E tentam englobar na análise, o máximo de variáveis e possíveis erros na produção.

Os dados desta observação são estudados por um time de engenheiros, que vão projetar uma máquina com o formato e as características mais adequadas para aquela função específica.

Esse processo pode levar meses, mas no momento em que a máquina em questão esteja pronta, ela pode ser rapidamente replicada com resultados surpreendentes.

Apesar do processo levar um certo tempo de pesquisa e testes, antes que uma máquina esteja pronta, para fazer um determinado serviço no lugar de uma pessoa, quando uma tecnologia de automação é colocada no mercado, ela já está completa.

O tempo de estudos e preparação são, então, um valor agregado, uma vez que, quanto maior o tempo que uma máquina levou, desde a primeira ideia até o produto final, maior é a gama de variáveis com as quais ela pode lidar no trabalho.

Nesse sentido, a automação ajuda a acelerar o mercado de trabalho proporcionando mudanças nas funções mais básicas, que incentivam e fomentam o comércio, e a produção industrial de maneira bastante completa.

segmentos da automação industrial

Segmentos da automação industrial

A automação industrial  é uma realidade em todas as empresas desde pequeno porte até as grandes indústrias. Ainda assim, muitas empresas  têm restrições quanto à sua aplicação nos seus processos produtivos. Isso ocorre por que entendem a automação como se fosse algo difícil de se atingir dentro da sua realidade econômica.

Na verdade  o processo de automação industrial vem acontecendo lentamente,  principalmente nas duas últimas décadas. Ocorre que ainda existe a ideia errônea que a automação vai acabar com os empregos e modificar  a economia negativamente.

O que nós temos visto nesse primeiro momento de adaptação ao novo paradigma, é a formação de uma série de segmentos, com possibilidades totalmente novas de empregos, que não existiam há 30 anos atrás.

Podemos dividir esses segmentos em cinco níveis distintos de acordo com o conhecimento específico e funções, são eles:

  • Nível 1 – basicamente chão de fábrica
  • Nível 2 – controle de qualidade de processos
  • Nível 3 – supervisão e as ordens de trabalho
  • Nível 4 – gerenciamento e do planejamento da produção
  • Nível 5 – setor de administração da empresa

Abaixo detalhamos cada um desses níveis:

Nível 1 – chão de fábrica

Nesse nível é onde fica o maquinário, a parte palpável da automação. Podemos dizer que, é aqui que o processo está realmente vivo e acontecendo. Nesse setor vamos encontrar as máquinas referentes, à produção e todo o equipamento necessário para o controle destas máquinas. Naturalmente, é nessa área que entram as pessoas com o conhecimento técnico em engenharia mecânica. As máquinas fazem aqui a função para que foram programadas e destinadas.

Nível 2 – controle de qualidade de processos

Neste nível se encontra o controle de qualidade de processos. Esse controle pode ser feito manualmente, por pessoas ou de forma automática, por um equipamento especifico, como os dados coletados e organizados em bancos de dados.

De acordo com o tipo de automação e de indústria esse controle pode ser centralizado. Isso quer dizer que, apenas um centro de controle de qualidade pode cuidar de várias fábricas que tenham o mesmo tipo de produção.

Com isso, as empresas podem economizar em espaço e em custos, uma vez que, em caso de necessidade, seria muito mais fácil para um técnico encontrar às informações todas em um único lugar.

Nível 3 – supervisão e as ordens de trabalho

Nesse nível acontece a supervisão e as ordens de trabalho, aqui é onde ficam o banco de dados de tudo que está sendo feito, em processos diferentes no nível 1.

É nesse nível que são adicionadas as ordens de produção para diferenciar.Por exemplo, quais produtos vão ser feitos utilizando as mesmas máquinas numa fábrica.

Digamos que uma fábrica de automóveis esteja em funcionamento autômato, nesse nível os controladores podem inserir às ordens de montagens para criar diferentes modelos de automóveis em diferentes fábricas de forma rápida e precisa.

Nível 4 – gerenciamento e do planejamento da produção

Esse é o nível do gerenciamento e do planejamento da produção. E é daqui que saem as ordens para que quem estiver no nível 3 saiba o que precisa ser feito. Cabe então ao Nível 3 fazer as preparações para que isso aconteça.

Também é no nível 4 que fica o controle da matéria prima. Esse é o nível responsável por controlar de forma eficiente os recursos da fábrica para que a produção não seja prejudicada. Além disso, para que as máquinas não sejam danificadas por mau uso ou uso em excesso.

Nível 5 – setor de administração da empresa

Esse é o nível onde podemos encaixar o setor de administração da empresa e também o setor de vendas. É neste setor onde se originam os pedidos e onde todo o processo realmente ganha vida.

A administração e o setor de vendas são ambos responsáveis por movimentar a produtividade e a economia da empresa como um todo.

automacao-industrial4.0

A automação industrial e a indústria 4.0

Atualmente já é possível ver o uso de tecnologias, tais como, a robótica e a internet inseridas no contexto industrial. No entanto, o que chamamos de indústria 4.0 ou a quarta revolução industrial é um conceito que propõe um estado tecnológico ainda em desenvolvimento.

Na indústria 4.0 as tecnologias vão funcionar de forma integrada utilizando livremente, e de forma integrada, uma série de recursos que atualmente nós apenas podemos começar a entender. Esse conceito se baseia firmemente em alguns objetivos:

Operação em tempo real

Uma indústria que funcione em tempo real significa que o tempo entre o recebimento de uma informação e a utilização dela para tomada de decisões seja praticamente nulo. Dessa forma, a indústria pode funcionar sem pausas se adaptando às flutuações e humores do mercado.

Os empresários e chefes de setor vão poder concluir suas funções livremente tendo acesso a uma quantidade de informações praticamente ilimitada.

Virtualização

Cada vez mais as simulações se tornam parte importante do desenvolvimento na ciência e na tecnologia como um todo, porém a proposta aqui é utilizar essa capacidade em favor da indústria de modo a ter versões virtuais de todas as fábricas.

Nesse cenário seria possível saber antecipadamente pelas simulações, estudo de tempos, layout, onde se poderia poupar tempo e uma variedade de outras informações. Não é exagero dizer que a indústria poderia estar literalmente automatizada quando isso for possível.

Descentralização

Os meios de comunicação são um dos segmentos da tecnologia que mais rapidamente vem se desenvolvendo na última década.

Justamente, por isso, a descentralização pode ser o passo mais próximo a ser concluído em um futuro próximo. Com apenas mais alguns avanços, vai ser possível a tomada de decisões rápidas em qualquer lugar do mundo.

O empresário não vai mais ficar preso aos relatórios de terceiros com dezenas de páginas antes de tomar uma decisão, mesmo a distância vai ser possível estar sempre a par de tudo e tomar decisões rápidas. Isto se aplica no monitoramento e manutenção de equipamento remotamente.

Modularidade

Atualmente uma grande parte das máquinas automáticas utilizadas na indústria são criadas para tarefas específicas. A modularidade prevê máquinas criadas em módulos que podem ser acopladas e desacopladas para que suas funções e capacidades mudem.

Com isso, a indústria poderia funcionar com maior liberdade de acordo com a demanda e ainda apresentar uma maior facilidade de manutenções, realizadas em módulos individuais.

Orientação de serviços

Enquanto atualmente as pessoas estão passando a vivenciar a chamada “internet das coisas”, a automação se preocupa em dar a cada objeto uma função individual a ser realizada de forma isolada. E vai apenas tornar a vida mais complicada.

Nesse sentido a automação da industrial busca criar uma rede de serviços em que embora cada peça do maquinário de um fábrica possa ter uma função específica, elas todas funcionem juntas como um único serviço. Cada pessoa interligada a um sistema maior que pode identificar falhas e procurar soluções.

Atualmente, se uma máquina na linha de produção der defeito as outras não vão estar cientes disso e, portanto, não vão levar isso em consideração e a produção vai continuar de maneira incompleta, e uma pessoa vai precisar perceber a falha e relatar.

Com a orientação de serviços as máquinas irão se rearranjar para suprir a falta causada pelo defeito e a produção pode continuar normalmente.

automação industrial no ABC

Objetivos da automação para a indústria

Apesar de todos os óbvios benefícios e mudanças decorrentes do avanço tecnológico e dá automação, as pessoas ainda têm uma dificuldade de entendimento sobre quais são os reais motivos e objetivos por trás da automação.

Estes motivos embora não sejam segredo podem ser difíceis de entender à primeira vista. Isso principalmente quando pensamos de maneira simplificada no assunto, separamos então alguns dos objetivos da indústria para explicar de maneira direta.

Menos erros

Máquinas cometem menos erros. Essa afirmação pode parecer presunçosa, mas é a mais pura verdade. Máquinas conseguem fazer operações repetitivas continuamente sem sentir fadiga ou se distrair.

Máquinas não têm problemas pessoais ou de humor e por causa disso máquinas cometem em média 95% menos erros de produção do que humanos.

Portanto, a automação tem como objetivo diminuir o número de produtos com defeito e erros realizados no mesmo processo quando o serviço for feito por humanos.

Menos acidentes

Da mesma forma que máquinas cometem menos erros elas não costumam se acidentar. Como mencionado anteriormente, humanos estão sujeitos a uma série de fatores como cansaço e humor. E uma linha de produção que conta com vários funcionários no mesmo lugar tem uma alta taxa de chance de que um acidente aconteça.

Dessa forma, ao substituir essa linha de trabalho por máquinas atomatas o número de acidentes diminui drasticamente. As máquinas não perambulam, de modo que um dos principais objetivos da automação é diminuir o número de acidentes que acontecem em linhas de montagem e que podem por vezes causar ferimentos graves ou até morte.

Maior velocidade de produção

Esse é o objetivo de maior pensamento em lucro, uma linha de  produção autômata têm toda capacidade de trabalhar todos os dias e todas às horas. Isso significa que a produção vai ser ininterrupta.

Embora isso possa parecer apenas interesse econômico, uma maior velocidade de produção significa. Por exemplo, que mais remédios podem ser feitos em menos tempo. Uma produção mais veloz aumenta a circulação do comércio e acelera a economia total.

Maior precisão

O objetivo supremo da automação é a precisão. A tecnologia de produção tem até hoje uma muralha de desenvolvimento que é a falta de precisão. Existe um limite de o quão preciso uma pessoa pode ser e com a automação é possível fazer trabalhos muito mais precisos com matéria prima que seja delicada.

A automação vai tornar possível a utilização eficiente de matéria prima, com um nível de precisão que virtualmente elimina o desperdício e torna a indústria mais econômica e menos agressiva para o meio ambiente.

Economia

É indiscutível que ao longo prazo uma linha de produção autômata apresente menores custos. Apesar dos custos de manutenção das máquinas, a empresa corta as muitas taxas e impostos relacionados à contratação de pessoal e ao mesmo tempo do salário.

Benefícios da automação industrial

Basta pensar rapidamente no assunto e conseguimos identificar uma série de benefícios relacionados à automação industrial. Esses benefícios são variados e têm um alcance diferente em cada área. Por isso, separamos apenas cinco para dar uma idéia mais ampla do assunto.

Monitoramento remoto

Uma linha de produção autômata pode ser monitorada de forma segura a distância. Isso quer dizer que uma única sala de monitoramento pode ter total controle das operações de diversas fábricas em qualquer lugar do mundo.

Além disso, o proprietário, ou os sócios, podem ter na palma da mão uma série de relatórios sobre andamento de produção, manutenções e outras tarefas programadas onde quer que ele esteja.

Vantagem competitiva

Uma empresa com uma linha de produção autômata tem a vantagem competitiva de produzir mais com um menor custo. Isso significa dizer que essas empresas têm a capacidade de oferecer preços mais competitivos para o mercado se mantendo sempre como líderes em seus setores. Essa é uma vantagem que aumenta com o passar do tempo. Isso significa que quanto maior o tempo de operação de uma linha de produção autômata, maior será a economia em relação a uma linha de produção do mesmo produto que seja operada por pessoas.

Segurança

Mencionamos anteriormente que aumentar a segurança no local de trabalho é um dos objetivos da automação. No entanto, esse não é o único fator de segurança que a automação trás. Falamos agora da segurança, como uma vantagem. Isso por que, a linha de produção autômata oferece aos proprietários a segurança de eliminar custos. Tanto quanto com despesas de acidentes de trabalho quanto ao não comparecimento de funcionários. Em outras palavras, a automação oferece a segurança de uma linha de produção, que funciona livre das possibilidades humanas, dando assim, ao empresário um maior controle sobre o tempo de produção e a qualidade da produção.

Qualidade final

Basta pensar que, em uma linha de produção padrão, estará trabalhando lado a lado aos funcionários, com diferentes níveis de aptidão para o serviço. Isso quer dizer que, os resultados vão ser variáveis, de acordo com uma série de fatores como, cansaço, distração e humor.

Todavia, com a automação a linha de montagem trabalha como um único organismo executando todas as ações em sincronia perfeita. O resultado disso é que tudo que for produzido numa linha autômata vai ter exatamente a mesma qualidade.

Reputação

Uma empresa com produção autômata ganha imediatamente uma reputação. Produtos produzidos de forma autômata são mais confiáveis e têm uma aceitação maior no mercado.

Dessa forma, empresas com esse tipo de produção são bem vistas. E de maneira geral, têm um aumento no seu valor percebido.

Além disso, a indústria passa a ser conhecida por ser uma empresa de tecnologia de ponta. O que vai ter um impacto em futuros produtos, que possam vir a serem lançados ou produzidos na mesma empresa. Isso traz um efeito duradouro para a capacidade de fazer novos negócios.

seguranca-automacao-industrial

Por que investir em automação industrial

Já falamos sobre vantagens e objetivos a automação, mas apesar disso, pode haver dúvidas sobre quais motivos levariam uma determinada empresa, ou seus sócios, a investirem em automação industrial. E não em outras formas de melhorias para a linha de produção.

Apresentamos, então, de uma forma prática, os principais motivos que tornam a automação industrial um passo importante para qualquer empresa. Principalmente para as que desejam se manter em destaque.

Nova aceitação de mercado

Considere que em algum momento a televisão em preto e branco era a única que existia. Porém, desde que a televisão a cores foi criada, ela passou a crescer continuamente no mercado. Até o ponto em que se tornou impensável comprar uma tv de modelo antigo.

Com a automação industrial é a mesma coisa. Uma vez que, aempresa que se recuse, ou não mostre interesse, em modernizar sua linha de produção, vai inevitavelmente ficar de fora do mercado. E isso pode ocorrem em um futuro bem próximo. A automação industrial é a próxima geração de linha de produção. E em pouco tempo o mercado não vai mais aceitar nada produzido manualmente.

Novas exigências de qualidade

Conforme a tecnologia aumenta novas leis e normas são criadas. Isso para exigir um nível mínimo de qualidade em cada setor de produção. Uma linha de produção autômata tem a vantagem de atingir o patamar mais alto de qualidade. Enquanto que uma linha de produção com mão de obra manual vai estar sempre lutando para atingir o valor mínimo.

Além disso, custando mais caro e atingindo resultados mais baixos. Dessa forma, investir em automação industrial é a forma mais rápida e barata de se elevar o padrão qualidade. Além de propiciar se manter respeitando as exigências legais e movimentações do mercado.

Liderança de inovações

Praticamente toda linha de produção em um determinado setor segue a mesma fórmula. No entanto, as inovações são necessárias e são essas inovações que vão ditar qual o rumo o setor vai seguir.

Podemos usar como exemplo as televisões de Led e de LCD. As duas são decorrentes de inovação e disputam o mercado, todos os outros modelos anteriores basicamente sumiram do mercado. E quem não se adaptou a mudança acabou fechando as portas.

A automação industrial é a única forma de se adaptar às mudanças do mercado de maneira rápida o bastante. Isso para não sofrer prejuízos financeiros a médio e longo prazo.

Avaliação final

O mercado está em constante mudança e crescimento. A automação industrial se tornou uma ferramenta de  grande importância. Para que as indústrias possam se manter no mercado, de forma competitiva e rentável. E produzindo com custos parecidos aos de empresas gigantes como multinacionais.

Embora existam outras formas de investimento para modernização de uma empresa, a maior parte delas, não se aplica diretamente na linha de produção. Portanto, a automação industrial é a mais versátil, econômica e lucrativa forma de investimento que uma empresa pode fazer, para ter uma maior participação no mercado.

Com uma simples pesquisa, podemos concluir que: empresas que investiram cedo em automação, tais como, a Coca-Cola ou a Nestlé, entre outras, se tornaram gigantes em seus setores. Enquanto que, a concorrência, ainda que competente, não teve como alcançar o mesmo nível, em termos de qualidade de produção e velocidade de produção.

Por isso, é importante que a sua empresa também acompanhe as evoluções do mercado. A automação industrial da sua linha de produção pode trazer resultados muito significativos para a  sua indústria. E se você tem dúvidas sobre como começar, entre em contato conosco. A Elco Indústria é especialista em projetos de automação industrial e pode apresentar a melhor solução para melhores resultados.

Por Marco Aurélio – Diretor da Elco Indústria

Gostou do artigo? Deixe o seu o seu comentário!

Share This