Atenção total ao projeto mecânico e o sucesso do seu projeto

Quando se trata de um projeto de automação industrial, a maioria das empresas direciona sua atenção total ao software e aos componentes eletrônicos que viabilizam essa automação. No entanto, delegam ao segundo plano uma avaliação minuciosa do projeto de máquinas e dispositivos especiais que compõem todo o processo.

A consequência é a perda de eficiência, paradas nas linhas de produção e o aumento de custos, que resultam em prejuízos para as empresas.

É fato que automação industrial, aliada aos conceitos da indústria 4.o, tem evoluído cada vez mais rápido. Principalmente, nos avanços tecnológicos relacionados aos sistemas inteligentes de monitoramento e controle, como por exemplo, sensores e sistemas de visão.

Por outro lado, não se pode negligenciar a importância do minucioso estudo do projeto mecânico das máquinas e dispositivos especiais. Por que, caso não sejam projetados de maneira correta, podem colocar em risco o sucesso de todo o projeto de automação industrial da empresa.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com o objetivo de abordar algumas das boas práticas para o gerenciamento dos projetos de automação industrial, com destaque aos projetos mecânicos. Assim como, apresentar meios de tornar as máquinas mais eficientes, para proporcionar redução dos custos de produção, mais produtividade e lucratividade.

Riscos de uma máquina especial mal projetada

No processo de automação industrial, o projeto mecânico da máquina representa um papel fundamental para o sucesso do projeto como um todo. Isso por que, um simples erro no seu projeto mecânico, pode impactar na produtividade, na eficiência e na sua vida útil.

Em relação ao desenvolvimento de uma máquina, o projeto mecânico e a usinagem de componentes, incluindo tratamentos térmicos e superficiais, são os fatores que mais levam tempo na composição do cronograma de execução.

Devido às diferenças entre máquinas especiais e linhas de produção, uma atribuição de tempo exata não é possível de se estabelecer. No entanto, pode-se estimar que esse quesito representa uma média de 80% de todo o tempo do cronograma.

Dessa forma, é preciso prestar muita atenção nesse quesito, para evitar eventuais erros e atrasos na conclusão do projeto.

Quando ocorre um erro no processo de automação relacionado ao software ou componentes eletrônicos, embora exista um custo envolvido, o tempo de retrabalho é pequeno. Por outro lado, os erros do projeto mecânico detectados após o início do desenvolvimento da máquina, podem causar um enorme retrabalho. E

Esse retrabalho envolve um alto grau de dificuldade e toma muito tempo. E isso pode comprometer o cumprimento dos prazos de entrega.

Quando uma empresa não executa bem a fase do projeto mecânico e encontra falhas durante a execução, muitas vezes não tem tempo hábil para corrigi-las. E, para se manterem os prazos, acabam colocando a máquina em operação, mesmo sem as devidas correções.

Isso resulta em máquinas que acabam indo para a linha de produção, sem o mínimo de qualidade aceitável, causando transtornos, devido a paradas e falhas, que geram muitos prejuízos para a empresa.

Benefícios de um projeto mecânico bem feito

Um projeto bem feito, bem pensado, aprovado de forma criteriosa pode gerar vários benefícios, tais como:

  • Reduzir os custos de manutenção
  • Reduzir o custo de produção da máquina
  • Aumentar o desempenho das linhas de produção
  • Gerar mais estabilidade e tranquilidade ao gestor de projetos

A importância dos softwares de projetos

Os softwares de projeto, tais como: Solidworks, Invetor e Solid Edge, possibilitam projetar e visualizar de forma completa o projeto como um todo e nos mínimos detalhes.

Essas plataformas de projetos envolvem desde a parte mecânica, até a integração eletrônica.

Além disso, é possível prever eventuais colisões e a resistência mecânica gerada por cargas e esforços. Assim, dimensionar o projeto corretamente. No entanto, os softwares de projeto, embora ofereçam totais condições para desenvolver projetos com altíssimo grau de complexidade, por si só, não são suficientes.

Antes de tudo, são necessários profissionais que consigam enxergar as alternativas. E o mais importante:  tomar as decisões corretas!

A escolha do projetista ideal para sua empresa

O erro mais comum na escolha do fornecedor de automação ou do projetista a ser contratado, é não exigência de comprovação da expertise para a realização do projeto.

Suponhamos que uma empresa seja especializada em dispositivos de solda, mas nunca tenha atuado com células automatizadas. Ela até pode entregar um projeto funcional, porém certamente abaixo da expectativa.

Neste ponto a melhor a alternativa é estudar o portfólio e as qualidades do fornecedor de automação a ser contratado. Assim como, verificar seu  tempo de atuação na área, se está alinhado aos padrões mais atuais de projetos e se atende às melhores práticas de mercado.

O investimento do projeto mecânico

Embora tenha um papel fundamental na qualidade e no sucesso dos projetos de automação industrial, os projetos mecânicos representam um custo de apenas 10% do valor do projeto todo.

Esse percentual é muito baixo, e deveria ser facilmente absorvido.

No entanto geralmente isso não ocorre, pois na tentativa de baratear os custos de produção dos equipamentos especiais, as empresas acabam optando pelo baixo custo ao invés de avaliar também a qualidade e capacidade técnica.

As empresas que contratam fornecedores mais baratos e sem expertise, acabam, em geral, contando com projetistas menos qualificados.

A verdade é que, sem perceber acabam comprometendo a qualidade do projeto por uma redução de custos que representa apenas 10 % do custo total.

O projeto mecânico, como vemos, representa 80% do tempo de execução e apenas 10% dos custos.

Algo tão importante não pode ser negligenciado. Economizar no projeto mecânico, que tem uma representação tão pequena nos custos totais, e comprometer a qualidade, definitivamente, não vale a pena!

Por isso, é preciso contratar empresas sérias para desenvolver o projeto mecânico. E desconfiar das que cobram valores muito baixos em relação à média de mercado, pois a economia inicial pode representar prejuízos futuros, que não deveriam existir, por conta de projetos mal feitos.

A importância da interação entre a empresa e o fornecedor de automação industrial

A interação do gestor de projetos da empresa contratante com o prestador de serviços em automação industrial é um aspecto fundamental para o sucesso do trabalho.

Isso devido ao fato que, por mais que os fornecedores de automação industrial tenham experiência para apresentar soluções definitivas e detenham toda a tecnologia aplicada, nunca conhecerão as particularidades e especificações da empresa, tão bem quanto o gerente de projetos que os contratou.

Só os gestores da empresa conhecem em detalhes o produto a ser fabricado, podendo apresentar as informações minuciosas e todos requisitos para sejam produzidos corretamente, e com alto grau de qualidade exigido.

Portanto, é imprescindível a participação do gestor de projetos contratante na elaboração do projeto final.

A sua participação pode envolver o acompanhamento da evolução do projeto, dar sugestões, entender alternativas, gerenciar custos.  Como, por exemplo, decidir o quanto vale investir além do budget inicial, tendo em vista o payback.

Conhecimento das alternativas de mercado

Para uma empresa de automação industrial fornecer boas alternativas construtivas, primeiramente, é preciso dominar todos os conceitos existentes. Em seguida, estar atenta à todas as mudanças tecnológicas, a fim de apresentar soluções de última geração, sintonizado com o que existe de mais moderno no mercado.

Todos os grandes fabricantes de insumos para automação, seja de itens de pneumática, mecânicos ou eletrônicos, buscam constantemente apresentar novos produtos. E cabe a quem elabora o projeto mecânico utilizar o que é mais adequado para cada projeto específico.

Neste caso, é necessário contar com uma empresa de automação que entenda a necessidade de utilizar conceitos comprovadamente de sucesso, aliados à introdução de novas tecnologias.

Projetos mecânicos em células robotizadas

Mesmo em células robotizadas, o projeto mecânico se faz necessário e é fundamental para o sucesso do projeto.

Por exemplo, quando a aplicação exige apenas um robô e basicamente a programação, existe no mínimo uma garra, e por ser algo extremamente simples, acaba sendo negligenciado. No entanto, a falta dessa simples garra, para se ter uma ideia, pode representar a diminuição drástica a vida útil de um robô, ou na perda de produtividade.

Em outros casos, por exemplo, é possível utilizar um robô mais barato, simplesmente com a adequação do projeto mecânico.

Em outras palavras, realizar um bom projeto mecânico pode representar uma forte redução dos custos e uma maior produtividade. Resultando em mais lucros e o rápido retorno sobre o investimento.

Conclusão

Quando tratamos da construção de máquinas e dispositivos especiais, ou mesmo de linhas inteiras, o projeto mecânico é o alicerce, o ponto base, para se levantar o projeto como um todo.

Evitar erros na etapa inicial é o ponto extremamente importante, uma vez que, definir o conceito de forma errônea, é um caminho sem volta. E pode comprometer todo o resultado.

Podemos afirmar, seguramente, que projeto mecânico e é o ponto chave para o sucesso do projeto.

O custo do projeto mecânico representa em média apenas 10% do valor total da máquina. E não existe mágica, um projeto de baixo custo inicial e sem qualidade, pode representar no futuro, perda de qualidade e elevação do custo final do projeto.

Não planejar corretamente o projeto mecânico desde o início, pode elevar consideravelmente o custo do projeto inteiro, para muito além do que deveria custar. E o pior ainda, causar paradas de linha durante toda a vida útil da máquina.

E por último, para desenvolver o projeto de automação industrial de uma empresa, é de extrema importância contratar apenas fornecedores com expertise comprovada. E de maneira alguma, priorizar apenas custo baixo inicial, pois isso, ao longo prazo, pode se transformar numa estratégia equivocada que só gera prejuízos e dor de cabeça ao gestor de projetos.

Por Marco Aurélio, sócio-diretor da Elco Indústria

Share This