Conheça os primeiros passos para a implantação da  automação industrial no seu chão de fábrica e como se adequar à Indústria 4.0.

Indústria 4.0 – implantação

Implantar coisas novas que ajudam na eficiência da criação dos produtos, seja na qualidade ou quantidade, é sempre algo que o empresário procura, no sentido de melhorar sua linha de produção. E com a implantação da indústria 4.0  não é diferente.

Quem tem linhas de produção sabe o quanto é o custo de mantê-las, seja na mão-de-obra quanto na sua automatização. A fim de aumentar a produção ou a eficiência de sua linha de produção, muitos aderem à indústria 4.0.

Neste artigo mostraremos o que é a indústria 4.0. E como ela pode te auxiliar na hora de melhorar a eficiência na quantidade e qualidade nas linhas de produção.

O que é a indústria 4.0?

A indústria 4.0 é um conceito recente que abrange certas inovações tecnológicas. A automação, o controle de informações e a eletrônica juntas, quando direcionadas para os processos de produção, formam esse conceito.

Os processos de produção são otimizados por conta dessas inovações tecnológicas, tornando-se customizáveis, baratos e autônomos.

As fábricas que já têm essas inovações tecnológicas aplicadas são chamadas de fábricas inteligentes, e são bastante diferentes no que tange seu modo de produzir.

O termo “indústria 4.0” surgiu de uma forma espontânea. O termo foi usado na Feira de Hannover de 2011, uma feira voltada para a automação e tecnologias em geral. Um projeto final sobre a indústria 4.0 foi lançado, no entanto, somente em 2013.

A ideia do conceito é que ao conectar máquinas e sistemas, as indústrias controlarão de forma eficiente, e quase totalmente autônoma suas formas de produção.

Existem alguns princípios que servem de norte para o conceito da indústria 4.0.

Princípios da Indústria 4.0

1 – Operação em tempo real

Na verdade, a empresa deve ser capaz de operar em tempo real com dados obtidos através de sensores e componentes. Esses dados é que dão a capacidade da empresa de agir em tempo real, dependendo das circunstâncias.

2 – Simulações

As simulações que a indústria 4.0 abrange são aquelas que já são usadas hoje em dia de certa forma. Mas essas simulações não são uma fábrica virtual,baseadas nas fábricas reais, e é nisso que a indústria 4.0 se difere de hoje em dia. Essas fábricas virtuais atuam como as reais, mas de forma totalmente rastreável e monitorável.

3 – Descentralização de controle

O controle e a tomada de decisões não fica mais por parte do funcionário. Boa parte dessas decisões será tomada, na indústria 4.0, por máquinas e sistemas que integram o físico com o virtual.

As máquinas recebem comandos e muitas vezes podem tomar as decisões por si só, por serem inteligentes. Essa descentralização fornece um controle maior, por mais incrível que pareça, das máquinas e da produção, como um todo, pois ela é regulada de forma exata.

4 – Uso de softwares autônomos

Os softwares usados na automação são, em sua maior parte, “criadores” de máquinas autônomas. Eles sozinhos conseguem armazenar informações, manipulá-las e tomar decisões, a partir de sua programação inicial, ou valoração dada ao longo da análise de dados.

5 – Produção proporcional à demanda

A produção da empresa com a indústria 4.0 fica de acordo com a demanda. Os módulos de produção podem ser facilmente flexibilizados, mudados de lugar, ou até mesmo terem suas funções alteradas de forma drástica.

Indústria 4.0 no Brasil

Infelizmente, o conceito de indústria 4.0 é pouco explorado nas empresas brasileiras. Esse atraso na integração do físico com o virtual é bastante visível quando falamos dos números. 43% das empresas brasileiras não reconhecem que têm tecnologias para alavancar suas indústrias. As pequenas indústrias reconhecem ainda mais: 57%.

As grandes, em 32%. Apesar desse cenário, a indústria 4.0 tem muito a crescer no Brasil, principalmente nas empresas de porte médio. Por isso falaremos dos primeiros passos para se implantar a indústria 4.0 no chão de fábrica da sua empresa.

Os primeiros passos da implantação da indústria 4.0

A implantação da indústria 4.0 no chão de fábrica requer um bom planejamento. Caso contrário, sua eficiência não será, de fato, como deveria ser.

A automação industrial padrão costuma sempre ser atualizada para a indústria 4.0, obedecendo ou, ao menos. Tomando os pilares aqui citados como base.

A operação em tempo real é a que mais merece ser priorizada, pois, a indústria 4.0 requer a capacidade das máquinas de agirem, quase instantaneamente a determinados dados ou circunstâncias.

Dessa forma, investir em sensores e componentes sofisticados, é uma das primeiras coisas a se fazer para implantar a indústria 4.0.

indústria 4.0 implantação no chão de fábrica

Descentralizar ainda mais o controle das máquinas já automatizadas também é um requerimento para implantar a indústria 4.0.

Ao invés de alguém fiscalizar determinadas funções das máquinas, o correto seria automatizar as máquinas, ainda mais com o uso de sensores e outros componentes. A finalidade seria descentralizar esse controle, que antes estaria na mão de um funcionário.

Além de todos esses passos, realizar uma produção proporcional à demanda é, sem dúvidas, outro ponto a ser destacado na implantação de uma indústria 4.0.

Pode-se dizer que, no geral, começar a seguir os princípios da indústria 4.0 são os primeiros passos na implantação dela.

Sua empresa já está usufruindo dos benefícios da indústria 4.0? Se ainda não está, este é o momento de começar a pensar na automação industrial e estar preparado para  futuro e estar à frente da sua concorrência.

Quer saber como começar? Entre em contato com a nossa equipe e agende uma reunião estratégica.

Por Marco Falchi – Sócio-diretor da Elco Indústria

Share This